Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal Viamão-RS e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal Viamão-RS
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Twitter
Rede Social You Tube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
ABR
15
15 ABR 2024
AGRICULTURA
PRODUTOR DE VIAMÃO RECEBE A PRIMEIRA COLHEITADEIRA DE AZEITONAS DO BRASIL
enviar para um amigo
receba notícias
Que Viamão tem um dos melhores azeites de oliva do mundo, você já sabe. Mas, você sabia que Viamão também pode ser um dos maiores produtores de azeite de oliva do país? A produção em larga escala está sendo desenvolvida na Vivenda Scapini, pelo engenheiro Roger Scapini.

A fazenda, com 580 hectares, possui mais de 210 mil pés de oliveiras e foi a pioneira no país a adquirir uma máquina colheitadeira de azeitonas. “A intenção é trabalhar um ciclo produtivo superintensivo, 100% mecanizado, como ocorre em países como França, Espanha e Itália, grandes produtores mundiais em larga escala de azeite de oliva”, explica Scapini.

Diferente das culturas tradicionais de olivais, na Vivenda Scapini os pés de oliveiras são plantados próximos, com corredores de quatro metros. As árvores não podem passar de 2,5 metros de altura e nem de 80 centímetros de largura. Tamanho calculado para ser colhido pela colheitadeira, que tem capacidade para colher duas toneladas de azeitonas por hora. No sistema tradicional, o plantio costuma ter a distância de sete metros entre os pés, precisando de 10 homens para colher 500 quilos de olivas por dia, um quarto da capacidade da máquina por hora.

Para o engenheiro, a olivicultura intensiva é a forma de ajudar o país a reduzir a dependência da importação do azeite. O Brasil é segundo maior consumidor de azeite de oliva do mundo, mas produz somente cerca de 1% desse azeite. “A concentração de árvores pode passar de 1.400 unidades por hectare. Somada à mecanização de todos os processos, permite superar todas as escalas no país”, estima Scapini.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia