Ir para o conteúdo

Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal Viamão-RS
Acompanhe-nos:
Facebook
Twitter
You Tube
Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUL
01
01 JUL 2020
EDUCAÇÃO
Em Viamão, família e escola unidas promovem aprendizagem mesmo durante pandemia 

A iniciativa dos professores da rede municipal, através do Pacto Viamão pela Educação, está conseguindo promover o desenvolvimento cognitivo e socioemocional das crianças com o apoio das famílias 
   
Ainda que seja uma medida necessária, o afastamento escolar por conta da pandemia desestabilizou o progresso de estudantes no mundo inteiro. Em Viamão, no entanto, as crianças contam com um apoio extraclasse.

Desde 2018, o Pacto Viamão pela Educação promove a aprendizagem estruturada dos alunos a partir dos anos iniciais. Durante a pandemia, esse esforço não foi abandonado – pelo contrário. Após o fechamento das escolas, os pequenos receberam em casa os livros didáticos que usam em sala de aula e passaram a desenvolver atividades que são propostas diariamente através dos grupos de Whatsapp. 

Assim, professores e familiares se uniram para preservar as conquistas escolares das crianças e avançar ainda mais, dentro do possível. 

Com esse propósito, o professor Dionatan Damazio dos Santos tem tido mais de 80% de engajamento com as famílias em todas as atividades propostas. “E as famílias que não respondem no prazo, o fazem quando podem”, explica. 
Dionatan, que leciona para as turmas de 1º e 4º anos da EMEF Vereador Valneri Antunes, no bairro Jari, diz que a vinculação entre escola e família é mais efetiva quando há proximidade. Por isso ele envia vídeos motivacionais, áudios no grupo da turma e atende aos pais no privado diariamente. 

“Eu deixo os grupos abertos para que possam enviar o que precisam, senão você priva a família de falar algo importante”, conta Dionatan. “Além disso, permito que enviem as atividades depois do horário estipulado, que é 17 horas, porque muitos pais chegam do trabalho às 19 horas e só conseguem fazer atividade com a criança nessa hora. Eles precisam que o professor receba. Eu aceito, do contrário desmotiva, né?”, explica. 

A estratégia de cada professor para manter a vinculação durante o isolamento é única, mas está amparada em um cronograma de atividades que segue o Sistema de Ensino Estruturado (SEE) adotado pelo município e que vem garantindo bons resultados de aprendizagem para as crianças.

A rede municipal também começou a disponibilizar vídeos de atividades do programa Asas. Inaugurado no mês passado, o Asas promove o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como empatia e autocontrole – tudo para que consigam avançar ao máximo em sua trajetória escolar, mesmo durante o isolamento social.

Hora do vídeo

Embora seja impossível substituir as interações e o aprendizado que a criança vivencia na escola, em Viamão, professores e familiares estão descobrindo novas formas de promover a aprendizagem dos pequenos. 

“Além da aproximação diária, iniciei videochamadas com as famílias e os alunos. É uma ocasião para vê-los, para que eles me vejam, mandem um oizinho”, diz. “Comecei a fazer porque é um recurso mais próximo. Os vídeos são muito legais, mas o aluno sabe que não é direcionado a ele, é pra turma toda. Na chamada, quando ele me vê e pode dar oi, se sente importante.”

Além do suporte diário às turmas da escola, Dionatan também realiza as lives de consciência fonêmica para todas as crianças da rede municipal de educação. 
   

As lives, que têm tido cerca de 2,5 mil visualizações em cada edição, se mostraram como um recurso de aproximação que funciona. “Ontem estava em uma reunião para organizar a próxima live e tinha uma aluna de outra escola participando. Quando ela entrou já foi logo perguntando ‘o prof. Dionatan tá aí? Quero conhecer ele!’. Em momentos como esse eu sei que cumpri minha missão como professor”, conta. 

Apesar das tristezas que o momento atual traz a todos os países de forma mais ou menos severa, os pequenos avanços, seja na ciência, na natureza ou na educação, reacendem a esperança e permitem que a sociedade encontre sentido para seguir em frente. “Nossa saúde mental está abalada, mas quanto mais nos unirmos, mais força teremos pra enfrentar as dificuldades. Digo isso porque estou vendo que a parceria entre escola e família realmente dá certo”, diz. 

A fala do professor Dionatan não é à toa. Com a vinculação entre família e escola, metade da sua turma do 1º ano já está lendo; os demais estão no caminho. O progresso dos alunos se deu praticamente todo em casa, com o auxílio do professor e o incentivo dos pais. 

“Nada seria possível sem eles. A gente explica, ensina, mas os pais apoiam, sentam com as crianças e dizem ‘ó filho, agora é hora de estudar’. Eu, em cada atividade que recebo, respondo por áudio falando ‘parabéns, tua letra cada vez mais correta, continue assim etc., e assim nós vamos construindo.” 

As “pequenas grandes conquistas” dos alunos do professor Dionatan não são progressos isolados. Antes, representam o esforço de tantos outros alunos, pais, cuidadores e professores que estão construindo o melhor caminho que podem, com os recursos que estão disponíveis. 

O incentivo é fundamental porque a trajetória de desenvolvimento e aprendizado começa agora, mas continua por toda a vida. Ou seja, cuidar das crianças neste momento é fundamental para que tenhamos, em breve, um futuro melhor.

Seta
Copyright Instar - 2006-2020. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia